quinta-feira, 30 de junho de 2016

Sobre as drogas .'.


VÍCIO: TRATAMENTO, CURA OU RECUPERAÇÃO .'.

As pessoas leigas costumam confundir a abstinência do álcool em alcoólatras e, das drogas, em droga adictos, com o que chamam de cura. O fato é que existe tratamento que possibilita a abstinência.

O ato de um alcoólatra deixar de beber ou, de um usuário de drogas, deixar de usar drogas, difere do que se chamaria de cura. Isto se chamaria 'droga adicito', ou' alcóolatra', em recuperação (abstinência).

Alcoólatra, e droga adicto, é quem não sabe usar de forma social. O fato é que existe tratamento (confundido com cura).

Tratamento, e recuperação, é deixar de usar (o que é diferente de cura). Cura, seira dizer que um alcoólatra, diagnosticado por alcoolismo (palavra que define o uso sem limites), pudesse fazer uso social (o que um consumidor não-viciado costuma fazer).

A definição de vício pressupõe o uso sem controle. O que é diferente do uso social e da abstinência total (recuperação de um adicto).

Alcoólatras, e droga adictos, não podem beber, ou usar drogas, em hipótese alguma. Diferentemente dos consumidores sociais que não são viciados.

Alguns viciados em drogas ilícitas, não são viciados em álcool. Contudo, recomenda-se que evitem beber, pelo fato de que o álcool lhes induz ao uso de substâncias mais fortes.

*Dúvidas; Pergunte a um especialista.

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Maestro ao concerto .'.


(Crônica, Ombudsman, Autobiográfico)

MAESTRO AO CONCERTO

*Porque o título é 'nada a ver' 

Uma das coisas que me repudia, é a reclamação de 'gente' que desconheço, não sei de onde surgiu (nem de que se alimenta), e  critica meu trabalho como senso de 'mal comida'.

Tenho certeza, mais do que ninguém, de que meus textos carecem revisão. É lamentável informar-lhes (aos críticos desconstrutivos)  que tenho alegria quanto ao que escrevo, mesmo assim. Não pelas reclamações de quem desgosta. Mas pelo orgasmo de quem curte as histórias em vez de procurar vírgulas inexistentes. Reservo as entrelinhas a quem entende o conhecimento. As vírgulas ocultas, a quem insiste em rir antes da anedota.

Gostaria de reconhecer os 'colaboradores voluntários' (que amo tanto) pelo simples fato de me avisar quando notam uma letra a mais, ou omissa, nas palavras. Isto se chama gente que quer ajudar; Gente que valoriza a solução; Gente que está neste mundo 'pra' somar. (Isto mesmo; 'pra' em vez do, excessivamente formal, 'para').

Sou apenas um, em meio a tantos trabalhos. Gostaria de revisar cada texto, mas Deus me deu esta vontade de falar coisas diferentes; Coisas novas. Porventura, tenho que honra-lo.

Poderiam-se perguntar se  tenho vinte minutos por dia para revisar meia dúzia de textos. Lhe respondo que tal revisão venho tentando fazer nos textos do dia (ou da semana). Com vinte minutos a mais, certamente, assistiria o telejornal ou estenderia as roupas que estão na máquina desde domingo. Aliás, estas terei que lavar novamente. 

Contudo, em vez de reclamar da chuva, estou aqui para regar as plantas, marcando território. Até deixá-las bem molhadas, hidratadas e úmidas. Como se estivesse lhes abastecendo de ouro líquido ou ejaculando-lhes o leite do céu.

O que amo mesmo são as 'lindas' (queridas) que me mandam mensagem particular para elogiar textos, sem notar que haviam 'ss' no lugar do 'ç' (isto me lembra a capa do jornal da dengue). Amo vocês. Vocês merecem entender o que escrevo. O restante do pessoal não entenderá mesmo. É para ser assim.

pazdornelles.com

terça-feira, 28 de junho de 2016

Deus nos Oriente .'.


Das histórias de empreendimentos de sucesso, me admiram dois modelos. Uma delas é a do pessoal que emerge das periferias; Pessoal que não teve oportunidade de estudar, passou dificuldades ou sofreram os percalços das burocracias democráticas.

Outra história, é a do pessoal de classe média que, para estudar e/ou empreender, teve que se desfazer dos bens (heranças, terrenos, automóveis, etc.) que possuíam, para investir nos respectivos sonhos (estudos, trabalhos, produções, etc.).

Me refiro, exclusivamente, aos quais evitam apelar a terceiros (mostrando o 'cofrinho'), mantendo-se guerreiros (na guerra pacífica que travam) e dispensando a 'pseudo-justiça' (preferindo a que possuem) que ofereciam por subjetividades 'giradas' (termo compreendido ao bom entendedor).

Este pessoal geralmente costuma demorar a engrenar a subida, após fortalecerem-se, primeiramente, no espírito. É nesta classe de trabalhadores esforçados, que receberam demasiados 'nãos', permanecendo perseverantes, que dedico a compreender os caminhos a trilhar.

Obviamente, a verdadeira riqueza é transcendente ao crescimento material. É justamente isto que este pessoal aprende nas respectivas batalhas da persistência.

Com o tempo, o mercado profissional descobre que em tais profissionais singulares, que mantiveram o sorriso no rosto nos tempos difíceis, que está o real segredo da felicidade, do fortalecimento psicológico e da maturidade espiritual.

Neste sentido; Que Deus nos Oriente.

JD

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Tupã na hora do chimas .'.


SOBRE O TRADICIONALISMO NO SUL DA AMÉRICA NO BRASIL .'.

Sátira sobre a paixão de um povo*

O gaúcho é tão bairrista que, nas rodas de chimarrão, a cultura e a bravura magna é a nossa. Mas isto está mudando. Estamos nos expandindo a nível nacional. Começou a rolar o papo de que o Brasil é o primeiro mundo do céu e da terra (quiçá, também, do inferno). No churrasco, estarão dizendo que a Terra é o centro do universo. Na hora da ambrosia, conforme a prosa, o 'gaúcho americano brasileiro' emerge como o autor do 'Faça-se a luz'.

JD

domingo, 26 de junho de 2016

Adictos .'.


DROGAS

Especialistas da medicina entendem que a drogadicção 'não tem cura'. O que existe é 'tratamento' e 'recuperação'. A diferença de um 'consumidor social' a um 'drogadicto' é que o 'drogadicto' usa sem limites. Desvia-se das atividades profissionais, espirituais, físicas e intelectuais. O que não ocorre com um consumidor social de álcool, por exemplo.

Isto significa que, assim como há pessoas que bebem sem ser alcoólatras, há alcoólatras, com dez anos de abstinência, que continuam sendo alcoólatras. Isto quer dizer que o 'tratamento' (abstinência/recuperação) se desmancha por inteiro no primeiro gole. Acarretando o uso desenfreado e consequências psicológicas/emocionais destrutivas.

O mesmo ocorre em relação às demais substâncias.

Um viciado em tabaco, diferentemente de um 'consumidor social' (que fuma esporadicamente) quando vai a uma festa, ao consumir um 'cigarrilho', logo consome um masso.

O 'usuário social' de álcool, que bebe eventualmente nos fins de semana, tem comportamento diferente do 'alcoolista' que bebe diariamente (desde manhã cedo).

Caso semelhante ao jovem que fumou maconha no carnaval. Situação diferente do 'viciado' que fuma diariamente.

O 'drogadicto', diferente do 'não viciado', não tem controle do consumo. Se irrita, e se desconcentra, quando em abstinência.

O viciado deixa de estudar, trabalhar e praticar esportes.

É óbvio que os adictos iniciam como 'consumidores sociais' (álcool, tabaco e drogas) em festas ou reuniões de amigos. Por isto, melhor evitar.

IMPORTANTE LEMBRAR

Os 'usuários de substâncias ilícitas' costumam iniciar pelo álcool. De modo semelhante, têm melhor resposta ao 'tratamento', e 'recuperação', quando em 'abstinência das bebidas alcoólicas', mesmo sem serem 'alcoolistas'. Pelo simples fato de que o 'álcool' lhes estimula a consumir substâncias mais fortes. Principalmente, quando bebem em ambientes onde há acesso a outras drogas (festas, bares, pubs, shows e bairros boêmios).

JD

sábado, 25 de junho de 2016

Sacanagem .'.


CAUSOS DA VIDA REAL 

Durante um tempo, sem saber nada de religião, me julguei pai de santo, sendo apenas um católico longe das missas dominicais.

Acreditei tanto que cheguei a atribuir meus conselhos (equivocadamente) aos próprios Orixás (os quais respeito e cultuo).

A cada fim de ano, de tempo em tempo, recebi algumas coisas (nas esquinas do imaginário real) que guardo até então.

Desfazendo tal 'auto-julgamento', me reconheço como ser espiritual. Na consciência de que somos, desde antes, e além, da humanidade, 'Espírito'.

É bem estranho, pois, quando guri, pensava que 'Eu era o Jesus' (ainda sou cristão). Uma ofensa ao cristianismo. Pois o 'Mestre' viveu há dois mil anos e era singular por inteiro. No caminho, também me julguei o São Jorge, Miguel e outros tantos (dos quais sou devoto).

Entendendo como isto funciona (baixar o santo), sinto um repúdio quando se confundem as coisas. Uma coisa é 'baixar o Orixá' e se comunicar através das línguas humanas. Outra coisa é os homens falarem em nome do santo.

Com todo respeito a quem entende mais do assunto. Somente Jesus poderia falar em nome de Jesus.

PAI DORNELLES E PASTOR JULIANO 

*Sacanagem

Engraçado; Recebi um chamado para ser pastor. Achei estranho, pois sou católico e devoto dos santos orixás. Creio que só Deus é Pai Nosso e Pastor (ninguém mais).

Sem saber em que Igreja, o anjo me disse que (na igreja certa) iriam me aceitar sem problemas. Me olhariam na altura dos olhos (livre de autopromoções hierárquicas). Estou desconfiado deste 'anjo'.

Me pergunto o que fazer? Com quem conversar? Ou tenho que criar própria Igreja? Justamente quem crê que existem religiões suficientes no mundo. O fato é que defendo o trabalho conjunto das crenças, em vez de novos brasões.

Estou me perguntado se a palavra certa é 'pastor', ou o 'anjo' se referiu a algo como um 'guru' ou 'mestre'.

Bom; O lance é fazer um café e curtir a neblina. O mundo está cheio de pastores do inferno. O certo é que o céu é aqui.

JD

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Mídia Social .'.

Siga-me; Clique na imagem

Sígueme; Clic en la imagen

اتبعني . انقر على الصورة

Suivez-moi; Cliquez sur l'image

תעקבו אחריי ; לחץ על תמונה

Sequere me; Click on image

Συνέχεια μου ? Κάντε κλικ στην εικόνα

Follow me; Click on image

. . .

prossumers.com

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Filosofando .'.


AVANÇAR AVANÇANDO 

Sempre que alguém lhe virar a mesa (180°); Continue em sentido horário (pra frente) e complete o giro (360°).

Isto quer dizer: "Persevere o que está certo (estudos, produções, etc.); Arrumando (intensificando, retomando, melhorando, expandindo, etc.) o que for preciso, dentro do cronograma possível".

Lembre que, para colher, é necessário continuar cultivando.

Algumas coisas têm que permanecer nas vivências (experiências, memórias, aprendizagem, etc.) anteriores (pra sempre). Outras, inevitavelmente, retomamos logo à frente. Algumas, reencontramos esporadicamente (as guardamos novamente) de tempo em tempo.

O segredo é olhar pra frente (avançar).


PRIORIDADES, GOSTO E SALVAÇÃO

Ao adicto em recuperação, é mais importante estar longe do álcool, e da noite, do que do café ou refrigerante. Pois é o álcool e a noite que lhe induzem às drogas pesadas.

Algumas pessoas têm que evitar lactose. Outras, açúcar.

Nem todos gostam de camisetas brancas ou pretas. Há quem goste de funk; Há quem goste de punk.

COMPLEMENTANDO

Se sou um músico profissional, tenho que tocar todo dia. Se toco quando quero, toco quando quero (por semana, por mês ou semestre).

Guerreiro nem sempre é soldado (Nem todo soldado é 'guerreiro'). Há várias 'batalhas' cotidianas !!

JD

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Batalhas .'.


A jornada é composta por batalha.Ora nos alugamos por duas horas. Ora nos reservamos pela vida inteira. Ora respondemos pela eternidade. Comprometer-se com o que se diz, é fundamental. Ter palavra é o que nos dá voz. Defender a transgressão é ser cúmplice passível de punição. A honra, por vezes, tem valor maior que o respeito. Manter-se disponível está longe de confundir-se com manter-se à mercê. Contudo, implica manter-se visível. O guerreiro sabe que honrar a própria palavra é iluminar o próprio caminho. Respeito aos filhos e à lei dos irmãos .'.

JD

terça-feira, 21 de junho de 2016

Filosofando II .'.



AMIZADES DA WEB 

Certa vez, uma amiga me perguntou: 'Temos ótima sintonia. Por que ainda estamos na amizade?'

Respondi: 'Posso ver teu celular? Quero saber se sou o preferido no Whats, Messenger, SMS ou fone'

Óbvio que negou a vistoria.

Completando, disse-lhe: 'Por isto, a nós, é melhor a amizade'.

'Deixe-me ver o seu' - Retrucou.

Longe de mostrar os contatos, finalizando, confirmei: 'Por isto, melhor a amizade'

PROFECIA DE TERREIRO 

Como na profecia . . .

No terreiro, ninguém entendeu.

Pediu um café; Colocou leite; Bebeu um copo d'água. Baixou fumando charutos; Subiu comendo bananas.

BOLA DE GUDE 

Em histórias de pescador, também jogo bola (de gude) longe de ser profissional (em vídeo-game).

Às brincas ou às devas;

Esta história de fazer o 'boco' alheio, é sacanagem*

USO INDEVIDO DO 'SIM' 

Uma empresa, ao contratar o funcionário, fez algumas perguntas gravadas em áudio. De modo semelhante, agiu com os clientes de televendas, sobre serviços contratados.

Ao obter o 'sim' gravado, utilizou, com 'mixagem', em outras perguntas 'nada a ver'.

Que procedimento adotar, além do 'pague para entrar e reze pra sair' ?

MOTIVOS DIFERENTES 

Meia dúzia de jovens estavam fumando maconha debaixo de uma árvore, em uma praça.

Perguntei-lhes porque estavam lá naquele horário do dia em dia de semana.

Dois responderam que estavam lá porque precisavam de oportunidade para estudar e trabalhar.

Quatro responderam que estavam lá porque era só aquilo que queriam.

Assim se encontram os 'semelhantes'. Nem 'iguais': Nem 'diferentes'.

QUANTO AO JESUS 

Um cristão estava sendo interrogado.

'Você viu Jesus alguma vez?' - Perguntaram-lhe.

Lembrando dos cristãos; Seus irmãos, tios e sobrinhos; disse: 'Vejo Deus em cada ser vivo ou bruto' - Enumerando o nome de cada um.

'Qual tu escolhes para andar junto?' - Foi-lhe perguntado.

Batendo no peito, com o punho fechado, respondeu: 'Este aqui e cada um que vier pra somar'.

NEGÓCIOS

Da Inquisição ao Iluminismo;

O segredo é a alma do 'meu sócio'.

JD

domingo, 19 de junho de 2016

Filosofando .'.


DESTINOS 

No sonho, a aeromoça disse: "Atenção senhores passareiros com destino à malandragem. Nesta encruzilhada aterrizam os quais desejam obter vantagem".

Chegando à estação, vi aquela multidão. Uns esperando o trem; Uns batendo carteira; Ou batendo cartão.

Pensei: "Tenho que continuar".

No destino alternativo, dizia em frente à 'Ágora': "Aqui se encontram os quais querem se ajudar".

Achei estranho, pois havia meia dúzia de pessoas.

Pareciam inquietas e falantes. Nem aguardavam o trem; Nem entravam no vagão. Respirando o progresso, na consciência da reflexão. Abrindo as próprias estradas, em atos pró ação.

Todo plano imaginário; Escrito ou em gravação; Estratégia além do baralho; Da estatística ou tradição; Trilhar o caminho certo, driblando pontos de distração, é avançar com destreza, alegria e atenção.


DA REBELDIA SEM CAUSA À MATURIDADE

Além das joelheiras de couro em calças de abrigo. Lembro que inventávamos moda no tempo de colégio. Lembro que usávamos camisetas ao avesso, aparecendo a etiqueta. Também usávamos bermudas com jaquetas. Tênis, de terno. Modas que transcendem o grunge.

Guns, Nirvana e Greenday. Carrinho de rolamento importando, no half ou pista. 6.7 na água. Parafina no cabelo. Até que tudo isto se resumisse ao verde na seda; À bira na mente; Ao teco no prato. Lagartos ou linhas em espiral.

Mais de duas décadas, e alguns aniversários. 12, 23, 27, 33. E nem lembro dos 17 ou 21. O mais legal é desapegar-se das definições do ser. Nem pai, nem filho; Nem tio ou irmão. Além do humano (nove's fora, zero) somos 'o espírito' livre de definição.

Descobrindo a cada dia e recriando os hábitos 'ao ser' o fruto da recriação; Bife no prato; Fruta na mão. Em vez do álcool, chimarrão. Ou, da fumaça, oração.

Poemas e poesias; Em vez de autocrítica ou reclamação. Abdominais, apoios e polichinelos; Em vez do sofá à televisão.

Lembrando disto agora, olho pela janela; Neblina e serração.

A lembrança que nada fascina; Ilumina a memória (e a vivência) que me inclina à maturação.

JD

sábado, 18 de junho de 2016

O Comunicador .'.


O COMUNICADOR - ANO I - VOL XIV .'.

Para ler em tablets, smartphones ou imprimir;


sexta-feira, 17 de junho de 2016

Filosofando .'.


PENSANDO BEM

Evite explicar o que pensa de si mesmo; Pois é natural que cada um o veja de modo específico. O certo é que bons olhos vêem bons olhos.

RITOS SAGRADOS

Basta de intolerâncias religiosas;
Respeite a fé dos semelhantes.

ADICTOS EM RECUPERAÇÃO

Respeite os adictos em recuperação;
Ninguém está livre de ter, alguém que ama, no mundo das drogas.

BONS E MAUS

Aos maus olhos; A bebida é do mal; A carne é do mal; O café é do mal; O feijão é do mal. Aos bons olhos, o que vale é o estado de espírito. O que for consumido na paz interior, é do bem.

AOS FALADORES

Quanto a quem fala bastante, dê-lhe um microfone, megafone, palanque, tribuna, programa de rádio ou tv, na companhia de quem deseja ouvi-lo. No mais, evite reclamações. 

JD

quinta-feira, 16 de junho de 2016

América é aqui .'.


A AMÉRICA É AQUI .'.

Hoje irei contar uma 'história' (com 'H' de veracidade) diferente do que seria contada em uma sessão espírita.

Dom Pedro era de personalidade extremamente forte. Dom II, como via isto no pai, estava sendo outra coisa. Óbvio que, na maturidade, se tornaria tal qual o pai.

Dom I sempre dizia que a 'América é aqui', 'O Império é a gente' e 'O primeiro mundo somos nós'.

Princesa Isabel desbancou Joana d'Arc, como personalidade feminina em seu tempo. Com isto, ganhamos, dos franceses, uma imagem do Cristo com 'mãos ao alto'. Enquanto a liberdade, da 'liberté', seria uma homenagem distante à Isa.

Os Estados Unidos do Brasil, na 'América legítima', conforme Dom I, estava em conflito. Mesmo sabendo que também cultivamos algodão. Por aqui, doce.

Dom II ainda era guri. Estava longe de estar pronto ao exercício do comendo de uma 'Grande Nação'.

Seus 'irmãos' do oriente, propuseram um treinamento intensivo. Ao conectar-se espiritualmente com 'pombas enrabadas', Dom II pensava, equivocadamente, que teria sido comido.

Isto lhe fez comprometer o progresso ao conjugar verbo oposto ao 'encontrar, ganhar e vencer' na primeira pessoa do singular no indicativo do presente.

A Revolução Farroupilha, Cabanagem e Balaiada, foram revoltas pontuais que escondiam tal segredo. Criptografado em histórias contadas livres de ordem cronológica.

Reunidos em sessão extraordinária no 'Oriente do Ocidente', foram postas as cartas na mesa.

Contrariando Tordesilhas, aos espanhóis e portugueses, abriu-se um canal ligando os oceanos 'Atlântico' e 'Pacífico'. Simulando, de forma mal intencionada, um golpe de machado na terra.

O 'Novo Mundo' estaria sendo dividido pela segunda vez. Em vez da 'Linha do Equador', ou do 'Rio Amazonas', fronteiras naturais ou imaginárias, forjou-se uma divisão a ser contestada.

Os brasileiros estavam lutando uns contras os outros. Enquanto, 'Unidos', devemos ser.

De fato, Dom I e II: 'A América é aqui'; Onde brota o sangue latino do Império Greco-Romano; 'Unidos sejamos nós'. Pois esta é nossa natureza.

DO IMPÉRIO À REPÚBLICA FEDERATIVA .'.

"Um povo 'unido' jamais cultiva o ganho pela perda do outro"

Estados Unidos do Brasil na América do Gaúcho .'.

CONVITE AOS NAVEGANTES .'.

Venham aos 'Jogos do Olimpo', irmãos do mundo.

Temos bastante a conversar.

JD

Contos de Paz 
Literatura Ficcional (com gotas de realidade)

Leia mais contos ( clique aqui )

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Visões Reveladas .'.


Vejo dois círculos zodiacais sobrepostos. Como se fossem engrenagens. Um deles gira em sentido horário. Simbolizando a entrada na era.

Enquanto penso que veria a água sendo despejada; Uma voz, do pensamento, me disse: 'Isto era antes'.

Me pergunto: 'Então acabou?'

A voz responde: 'Este é o começo'

Continuando em frente, vejo uma nova passagem, ao longe, lá na frente. Sem olhar pros lados, noto a multidão sem saber o que está acontecendo. Um caos generalizado. Algo me diz para ajudá-los.

Rapidamente, percebo estar caminhando com patas de leão. A terra está úmida. Mas o povo tem sede.

Os peixes respiram de olhos abertos, deitados em terra firme. Os lagos, vazios.

Apenas uma ovelha me observa. Nada de rebanhos por perto. Parece sozinha. Há um sino em seu pescoço. Que toca enquanto me segue por entre a selva.

As pessoas correm de um lado pro outro. Há bastante fogo queimando as coisas. Parecem correr por água.

Os pássaros não encontram árvores para pousar. Estão em chamas.

Algo me pede para rugir por chuva. Tento manter a calma. Também tenho sede.

As tribos dividem-se em grupos. Alguns encontram água escassa. A protegem daqueles que visam o comércio.

...

*Esta visão me foi revelada no dia 15/6/16.
Três horas após o pôr-do-sol.

A pedidos de 'amigos espirituais'.'.


Algumas coisas 'difíceis' e 'fáceis' de entender.

1 - O cigarro, embora mais prejudicial à saúde do que o álcool social, conforme depoimentos de adictos, ajuda a afastá-los da maconha e do crack (ao contrário do álcool que os estimula ao uso).

1.1 - É orientada a abstinência do tabaco quando o adicto em recuperação tem ocupação efetiva (ocupação no mercado e/ou oportunidade de estudos continuados) ou está há bastante tempo longe do álcool eventual.

1.2 - Reclamar (crítica destrutiva) ao marido, ou filho, que bebe (ou fuma) eventualmente, costuma acarretar conflitos familiares e aumento do uso. Nestes casos aconselha-se, manifesta-se desejo de ajudar e deixa-se livre.

1.3 - Os adictos em recuperação revelam que é mais fácil manter a abstinência de substâncias ilícitas 'sem álcool' do que 'sem tabaco'.

1.3.1 - Os adictos em recuperação que obtém sucesso na abstinência do tabaco, conquistam tal avanço quando trabalham anteriormente, por longo tempo, os ganhos da recuperação, no 'sem álcool'. 

1.3.2 - *Os fumantes costumam consumir tabaco em dobro quando utilizam álcool. 

2 - Não se usa terno, camisa, gravata e sapato, para pedalar, correr, caminhar longe, malhar ou ir ao parque. 

3 - Oferecer um caminho diferente a quem sabe o que quer é uma ofensa em vez de apoio. Salvo quando se pode escolher e for requisitada a opinião ou conselho. 

3.1 - Não é indicado casar-se antes da independência financeira. 

Complementando

(Posição pessoal): Sou a favor da abstinência total de substâncias lícitas e ilícitas. Isto inclui o álcool como vilão da história. Salvo quando se bebe uma lata, ou cálice, na semana, ou no mês, longe dos bares.

(Dica): Muitos adictos utilizam café, com sucesso, enquanto se está trabalhando, como substância química a substituir outras drogas. (Isto funciona sem álcool).

(Experiência pessoal): Uma das coisas que fazem continuar longe das substâncias ilícitas, um dia de cada vez, só por hoje, é ocupar-me com leituras, treinos de academia, caminhadas e produções de conteúdo.


(Depoimento pessoal): Algumas substâncias, nunca mais vi de perto, há mais de seis (e sete) anos, graças ao hábito de evitar o álcool o máximo que posso.

A pedidos de 'amigos espirituais'.

Atenciosamente 

JD

terça-feira, 14 de junho de 2016

Livro VII .'.




Editando - Livro VII - Ajustes finais - Cura da arte 
E-book a ser lançado pela Editora Prossumers;
Entre setembro/outubro.
Editora Prossumers
CNPJ 14.591.907/0001-87

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Batalhas .'.


A batalha cotidiana requer revisão estratégica; Reformulação de cronogramas; Renovação de votos; Reflexão constante sobre a jornada. Aprendendo sempre que surgir a oportunidade. Formar alianças é diferencial a quem trava uma luta individual que também é coletiva. Objetivos de interesse social. Caminhos a serem abertos. Portas a serem abertas. Reafirmando-se nos propósitos racionais. Afirmando-se no território a ser conquistado. O ato de plantar é sempre anterior ao de colher. Cultivar é necessário sempre. 

JD

domingo, 12 de junho de 2016

O Comunicador - Vol XXIII


O COMUNICADOR - VOL XXIII
Para ler em tablets, smartphones ou imprimir;

sábado, 11 de junho de 2016

Relacionando .'.


CAUSOS DE SOLTEIRO 

Ela estava de mãos dadas com o novo namorado. Olhei e lembrei: 'Esta comi'. Me olhou de canto e fez de conta que não viu. Na madrugada, despertei e visualizei-a masturbando-se. No dia seguinte, nos vimos no shopping. Cumprimentei-a rapidamente. Seu namorado nem imaginou porque ela escondia o sorriso.

EM FRAÇÃO DE SEGUNDOS

Certo dia, trouxe o mundo nas costas. No dia seguinte, montou o terreiro, derrubou-se e levantou-se a si mesmo. O mais curioso é que ninguém viu nada.

Seu escudeiro, inúmeras vezes, quis montar na mulher; Acabou por ganhar uma calcinha pra vestir.

O PATRIARCAL E A LIBERTINAGEM FEMINISTA

Antigamente o homem deveria ser o 'forte' da casa. Exigir e impor respeito (mesmo aqueles que se aventuravam nos prostíbulos). Enquanto as mulheres, submissas e respeitadoras, zelavam o respeito ao marido, ao cuidar da família e preservar os filhos. Hoje, elas trocam fotos de caralho (recebias no celular) em chás de panela.

JD

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Laços Relacionais .'.


A superficialização dos laços humanos é preocupante. Relações descartáveis. Nada duráveis. Totalmente superficiais.

As mídias sociais banalizaram o que conhecíamos como 'amizade' (pessoas que encontramos eventualmente por longos anos).

A web se tornou uma vitrina de pessoas como produtos. Algumas encontramos uma vez e nunca mais as veremos. Isto está longe de ser chamar amizade. A amizade verdadeira está desaparecendo.

JD

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Existencial .'.


A questão existencial nos faz perguntar quem somos? Quando, a cada momento, agimos de modo distinto, haveria apenas uma identidade? Ou nenhuma?

Pai, filho, irmão, tio, sobrinho, primo, avô, neto, etc. Pessoa, animal, racional, profissional, emocional, espiritual, etc.

Sabendo que 'nenhum', a todos, é nada (vice-versa). Entendemos que o tudo, à 'ninguém', é mais que nada. O fato é que o 'tudo', ou o 'todo', transcende o que conhecemos neste mundo; O que tem nome; O que nos é revelado.

Chamaríamos, o que se conhece, de 'isto tudo'; O que é diferente do 'todo', ou do 'tudo' (o que se conhece, o que existe, o que virá a ser conhecido e o que virá a existir).

O fato é que, embora negue, cada um tem, em si o próprio, o próprio contrário. A alegria, o bem e o certo, convivem hibridizados, com o respectivo oposto, como imagem invertida do contrário, em proporção dosada, no âmago do ser.

JD

terça-feira, 7 de junho de 2016

Universos Paralelos .'.


Alguns 'irmãos' costumam confundir as coisas. Transformando o mundo numa espécia de 'mercado informal'. Venho lhes dizer que, no 'Universo' em que vivo, cabem as crenças, partidos políticos, universidades, empresas e instituições diversas. Pense bem antes de impor entradas a quem está aqui desde sempre. Cada um destes lugares, que cultivam a ideia do dentro e fora, cabem aqui.

Dentre os testemunhos ocultos (do céu e da terra), há muitos (de nós) vigiando. Estamos de olho .'.

JD

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Tecnologias .'.


CONTROLES REMOTOS 

Lembrando dos autoramas, e carros controle remoto, do meu tempo de guri, penso na tecnologia de hoje. O bluetooth, o laser e o wireless, são tão sensacionais que podemos controlar o que quisermos. Desde o ar condicionado, o portão da garagem, o som do carro e o interruptor das luzes de casa, à torneira da pia, o chuveiro e a descarga do sanitário.

Os Smartphones têm condições de ter aplicativos com função de controle universal. Sintonizando diferentes frequências de sinal.

PENSADORES, CIENTISTAS E INVENTORES I

No break, uns jogam videogame, uns assistem tv, uns bebem nos bares, uns fumam baseado, uns sentam-se para ler, etc.

Diferentemente do usual, os inventores, pensadores, cientistas e filósofos cosmo-pensantes (sacrificando tais momentos), estão sempre maquinando algo que inexiste.

No mundo dos caminhos, tudo é escolha. Algumas trilhas são atalhos. Outras são desvios.

PENSADORES, CIENTISTAS E INVENTORES II

A questão a ser solucionada no Brasil, é a questão das parcerias. Quem detém capital, quem detém os projetos (ideias novas) e quem detém os conhecimentos necessário ao desenvolvimento.

Isto me lembra Landell de Moura. Por tempos lutou por patrocínio. Muitos tentaram se apropriar de suas ideias, por terem capital e pessoas. Em resumo, atentos ao inventor, o rádio (seu invento), devido a demora nos investimentos, na época, foi requisitado em outros países.

É como fazer aplicativos. Durante o expediente, médicos, advogados, padeiros, cabeleireiros, taxistas, motoristas e profissionais das mais diversas áreas, idealizam softwares (Aqui, chego a pensar em uma, ou mais, inovações diferentes por dia. As quais registro em um caderno); Contudo, desconhecem a programação necessária, ou carecem estrutura, à construção do que idealizam.

JD