segunda-feira, 29 de setembro de 2014

O fim do Orkut


Após uma década de vida, a rede social Orkut chega ao fim. Conforme notícias divulgadas na web, nesta terça-feira, trinta de setembro, o site orkut.com será desativado. Porém, as comunidades continuarão existindo. O Google possibilita que os usuários façam a transferência das pastas de fotos para a rede social Google Plus. Enquanto os perfis podem ser baixados no computador. Os procedimentos podem ser realizados até a meia noite de hoje no site www.orkut.com



30 PRINTS DO ORKUT ( Veja as fotos )



J.P.D.

domingo, 28 de setembro de 2014

Segredos


Os deuses chegaram ao mago e disseram-lhe: ‘Temos um segredo. E você foi escolhido pra guardá-lo. Queremos saber se estás pronto pra recebê-lo. Pense e nos diga quando souber a resposta’

O mago consultou os oráculos de seu universo intrapessoal. E lhes foi revelado que: ‘A forma mais segura de guardar um segredo é ocultar de si mesmo, até que se revele por si só, com o tempo, na hora certa’

O mago direcionou-se aos deuses e disse: ‘Estou pronto’

'Queres saber o segredo?' - Perguntaram-lhe os deuses.

'Prefiro mantê-lo oculto' - Respondeu o mago. Assim fez-se merecedor do presente divino.

J.P.D.

sábado, 27 de setembro de 2014

Amar - Além da Fé .'.



Durante séculos, viemos testemunhando as disputas, políticas e religiosas, por território e poder. A intolerância religiosa é causadora de confrontos, guerras e terrorismo, em várias partes do mundo. Da mesma forma que a xenofobia. Assim ocorreu no apogeu e queda dos antigos impérios, em que as culturas impunham-se pelas armas, instigadas na mitologia e na fé nos deuses que cultuavam. No mesmo contexto, vivemos algo semelhante.

Apesar de comunhão criada, dentro de uma heterogeneidade pluralista, no mundo globalizado e cosmopolita, ainda há disputas baseadas no exacerbado preconceito às diferenças. Ao contrário do que ocorre, as religiões foram criadas com a finalidade de aproximar os homens do poder superior e, portando, entre si. Criando uma sintonia geradora da paz e da união. Neste sentido, precisamos rever o fanatismo religioso, que repulsa os semelhantes, baseado nas diferenças entre os valores e crenças.

Precisamos entender que, para construirmos uma sociedade igualitária, fraterna e humana, precisamos, além do equilíbrio entre liberdade e ordem, da aceitação e do respeito mútuo. Independente da crença religiosa; Se crê em Cristo, Buda ou Krishna; Se lê a Bíblia, o Alcorão ou o Evangelho Segundo o Espiritismo; Precisamos estabelecer a paz e o amor. E isso inclui monoteístas, politeístas e ateus. Amar uns aos outros, implica respeitar as diferenças religiosas.

J.P.D.

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Reflexões Autobiográficas


A LEI DO UNIVERSO É SIMPLES

Se planto; Hey de colher.
Se luto; Hey de vencer.


A LOUCURA DE SER CARETA

A maior loucura que venho realizando em minha vida é ter decidido me tornar um careta assumido. Porém, careta no bom sentido. No lado racional da palavra.

Assim, apesar de estar 'lá em baixo' em quase tudo o que faço, venho subindo degrau a degrau. Nos estudos, trabalhos e forma física. Há bastante a fazer.

É certo que, no sentido que venho caminhando, a evolução é natural. E o reconhecimento, mais do que justo e merecido.


RECORDES

Apesar da alta produtividade
Em diversos formatos . . .

Funcionários: Ninguém
Clientes: Nenhum
Lucro: Zero

Alguém aí sabe como transformar chumbo em ouro ?
Fazer milagre sozinho, tá difícil !


FUTURO

Sobre o futuro . . .
Que garantia temos ?
Salvo a de que podemos contar conosco !


PERSEVERAR

Quando os desafios nos movem
E lutar nos mantém vivos . . .
Perseverar é mais do que uma prioridade


VAMOS

Na calma e na inquietude
Apesar de certa pressa pra alcançar objetivos
Gozo a tranquilidade de quem caminha pra frente


CONOSCO

Embarcar conosco
Requer, antes de tudo
Assumir-se pequeno

J.P.D.

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

World Wide Web - Por trás do sonho !



A internet é um meio inovador que possibilita a participação, em massa, do cidadão comum. Vem sendo uma dádiva à liberdade de expressão. A possibilidade de construirmos uma comunhão da espécie. Em que os sapiens sapiens compartilham a informação no que chamamos de inteligência coletiva. Com novas formas de interação dialógica e de construção coletiva do conhecimento. Uma ferramenta que vem sendo utilizada de forma ambígua. No sentido do caos e da ordem.

O princípio inicial do ciberespaço é oportunizar que os internautas acessem e compartilhem informação, conhecimento e cultura. Do mesmo modo, oportuniza que as pessoas comuns produzam o próprio conteúdo. E isto é muito bom. Mas, também, perigoso. Tudo depende do que é compartilhado e de quem irá acessar tais compartilhamentos. Assim, como os veículos, aviões e a energia nuclear, a rede das redes pode ser utilizada, tanto para a paz, quando para a guerra. 

Presenciamos a presença de boas e más influências na web. Apesar de predominar o otimismo em relação aos benefícios que a conexão ubíqua onipresente nos proporciona, determinados usos da tecnologia vem assustando. Os confrontos ideológicos, e de marketing, recém estão sendo iniciado. Contrabando de armas, tráfico de drogas, prostituição infantil, xenofobia, fanatismo religioso e terrorismo midiático. Estes são apenas alguns exemplos da desvantagem do excesso de liberdade sobrevalorizado no espaço midiático. Eis um assunto que merece ser debatido.

J.P.D.

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Ciberespaço



PODER E DOMINAÇÃO

Na internet, apesar de haver certa liberdade, notamos a prevalência de um grupo seleto dentre aqueles chamados de 'populares'. Os quais são ouvidos pelos respectivos seguidores. 

O problema percebido está no formato da comunicação utilizada pelos internautas que detêm a preferência do público. Um público majoritariamente jovem, carente de maturidade e, portanto, facilmente manipulado. 

Uma manipulação quase que 'unilateral' no sentido da preferência do seguimento modismo de massa. Em uma 'quase inexistência' de contrapontos ideológicos.

Tem sido mais fácil imitar os modelos consagrados do que criar novos caminhos. A questão é a de que tais modelos, por vezes, andam no sentido contrário à ética profissional e à moral dos valores humanos. 

Da mesma forma, a web vem sendo utilizada como ferramenta de domínio político e militar. Em um mundo onde, cada vez mais, informação e conhecimento, somados à capacidade de estabelecer conexões, são sinônimos de poder.


VISIBILIDADE E POPULARIDADE

A produção de conhecimento e o compartilhamento de informação sofrem uma desvalorização frente à produção de conteúdos 'trash'.

Críticas depreciativas, excesso de agressividade, palavrões ofensivos e outros comportamentos que se tornaram influenciadores dos jovens a partir da web.

Será necessário que repensemos a quem patrocinar a visibilidade da popularidade. Que influência e exemplos, cada um oferece ?

COMPLEMENTANDO

Com disse um candidato à deputado, no propaganda política da televisão nestas eleições: 'Quando os bons ficam quietos, os maus tomam conta' (acho que é isso) - Da mesma forma, podemos falar sobre as influências na web. Ou valorizamos os bem intencionados; Ou teremos, cada vez mais (em proporção de visibilidade), conteúdos pornográficos, depreciativos, desrespeitadores e terroristas. Da mesma forma que os conteúdos que fazem apologia às drogas (lícitas e ilícitas).

J.P.D.

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Vozes


EXEMPLOS AO FUTURO

Nos mostrem em quem investem; Então, saberemos . . .
Que exemplos querem aos seus filhos;
Que futuro querem às suas filhas.

SALVAÇÃO DOS CARETAS

Talvez a gente seja um tanto careta.
Mas confesso que fomos mais loucos do que muitos imaginam. 
Contudo, ser careta tem sido a nossa salvação.

Antes nos empreendimentos, escolas e academias; Do que nos prostíbulos, swings e cracolândias. Irmãos; Ouçam os caretas !!!

SER OUVIDO

Como gostaria de ser ouvido por quem precisa saber determinadas coisas.
Mas eles têm olhos e não me vêem; Quando me ouvem, raramente me entendem; Quando entendem, raramente consideram; Quando consideram, esquecem-se facilmente.

Pois sou apenas um aspirante ao intelecto que esbanja a simplicidade da linguagem popular.

Quem me dera ser um Doutor PHD pra poder, um dia, dizer-lhes, face a face, a verdade que precisam ouvir.

J.P.D.

Era do caos


DEMANDAS DE UM POVO

Vivemos em uma nova época. Assim precisamos de uma nova constituição. A transparência e visibilidade das ações e contas públicas tem de ser garantida. Escolas profissionalizantes de turno integral. Investimento em transporte público (hidroviário, rodoviário, ferroviário e aéreo). Autonomia legislativa aos Estados. Voto facultativo. Responsabilidade penal a partir dos dezesseis anos. Apoio de isenção fiscal e benefício financeiro a novos empreendimentos. Preservação ambiental. Ocupação da região norte. urbanização das periferias. Industrialização baseada nas demandas e no aproveitamento da matéria prima nacional.

REGRAS E LEIS

Se, há alguns anos, cometeu-se o erro de desregulamentar a obrigatoriedade do diploma em jornalismo ao exercício da profissão, hoje viemos um momento oposto. Com a desordem estabelecida pela produção multimídia irracional na internet, originário do excesso de liberdade e inexistência de regras claras, precisamos repensar a possibilidade de exigência de formação técnica, ética e moral, ao uso das ferramentas de comunicação web.

Vivemos à beira do caos. Em que as crianças e jovens educam-se influenciadas por conteúdos maliciosos e nada educativos. Principalmente no que se refere ao vocabulário depreciativo, às cenas de sexo, agressividade verbal e física.

Ferramentas de comunicação são armas e instrumentos capazes de gerar destruição ou construção. A profissionalização do comunicador web, assim como a criação de normas regulamentadoras, é a alternativa cabível à construção de uma sociedade organizada. Ter um pouco mais de segurança, às vezes, implica sacrificar uma parte da liberdade. Lembremos que são as regras e leis que regulam a sociedade.

A ERA DO CAOS

Esquecem-se os valores religiosos. Legaliza-se o aborto, o casamento gay e a comercialização da maconha. Permite-se que os movimento sociais depredem o patrimônio público. Pratica-se a impunidade. Então, estabelece-se a anarquia total.

J.P.D.

domingo, 21 de setembro de 2014

Promover a ordem


A busca pela evolução é algo que move o homem desde o início da humanidade. Quando mais sabemos, mais queremos saber. Ao mesmo tempo, mais sabemos que sabemos pouco. Mas isto é, de algum modo, saber algo. Ao contrário do que diriam os socráticos sobre a ignorância humana. Pois 'saber' e 'nada saber', são atos contraditórios. Portanto, 'saber que nada sabe' é algo que contradiz o próprio sentido da expressão. Mas entendemos o que quis dizer Sócrates neste pensamento. Portanto: Sabemos pouco; Mas, sabemos isso. O que é pouco mais que nada. E este é o primeiro passo.

Quando é a humildade que nos orgulha; Em vez de humildade estamos falando de orgulho. Da mesma forma, sabedoria e ignorância andam juntas. 'Ser sábio aos próprios olhos' seria o caminho dos tolos e insensatos. Ser ignorante aos próprios olho, apesar de ser o princípio da aprendizagem, seria orgulho; Ou, quem sabe, vaidade.

No mundo em que 'tudo é vaidade', nós homens, autointitulados 'seres racionais', buscamos e acreditamos no progresso. O progresso evolutivo que os seres humanos tentam construir é baseado na ordem social e política; No conhecimento e na informação; Na tecnologia e na técnica; Do mesmo modo, buscamos organizar o mundo pelas crenças religiosas, como uma forma de manter os homens unidos pela fé, em prol de um objetivo comum e, na maioria das vezes, pacífico. 

Mesmo assim, organizamos o caos em vários momentos da história da humanidade. Um deles é o momento em que vivemos agora. O ciberespaço, criado a partir da internet, é o que chamamos de 'terra sem lei'. Onde são aceitos todos os tipos de sites, provedores e portais; Enquanto cada plataforma cria as próprias regras. Resumindo, tudo pode ser postado e compartilhado; Independente da influência que possa trazer à sociedade. Salvo em alguns lugares onde a web é regulada.

O fato a ser aberto aqui é algo perceptível a olho nu. Vivemos um momento duplo; Ambíguo; Em que, simultaneamente, buscamos o progresso e promovemos o caos. O excesso de liberdade bate de frente às regras e leis que outrora regularam a sociedade. Precisamos refletir sobre o rumo que a sociedade vem tomando. Buscar soluções integradas ao desenvolvimento tecnológico, biológico, cognitivo e espiritual. Dosando, de forma equilibrada, a liberdade à ordem. 

J.P.D.

sábado, 20 de setembro de 2014

Curta Nossas Fanpages !





Clique nas imagens acima pra entrar nas Fanpages

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Relacionamentos


RELACIONAMENTOS CONSTRUTIVOS ( Além do amor )
Afinidades, Parceria, Ambição e Desenvolvimento

Quando preencho o perfil de sites de relacionamento, sempre chego àquela parte em que me é perguntado sobre as características do par ideal. Geralmente costumo preencher somente as informações pessoais. Mas, venho tentando entender o porquê, mesmo conhecendo gurias legais, me mantenho solteiro.

A primeira das questões remete ao fato de que nem sempre temos a preferência de quem é do nosso interesse. De outro modo, me pergunto o porquê de ter afastado pessoas que teriam interesse em algo mais duradouro.

É difícil de explicar. Mas a resposta mais adequada, como causa direta, é o fato de precisar me manter concentrado nos objetivos pessoais. Objetivos como acadêmico, empreendedor e escritor.

Diariamente durmo e acordo focado nas metas pessoais e profissionais. Nas quais incluo as atividades como freelance, os estudos como mestrando, as publicações impressas e digitais, além das metas relacionadas à saúde física, mental e espiritual. As quais envolvem a abstinência dos hábitos boêmios, as dietas e atividades físicas.

Assim sendo, o relacionamento estável e a amizade duradoura são bem vindos quando me estimulam a conquistar estas e outras coisas. Se tenho objetivos com a forma física, me sentirei mais bem influenciado no convívio de quem cuida do corpo. Se tenho interesses com o desenvolvimento profissional, me sentirei melhor na companhia de quem tem ambição.

Apesar de ter amizade de todo tipo, recentemente tenho buscado a companhia daqueles como os quais me identifico. As afinidades influenciam na hora de decidir por um relacionamento ou amizade.

De toda forma, preciso dormir e acordar focado nas metas pessoais e profissionais. Sei que é bom se apaixonar. Mas quando sinto que a paixão poderia me desviar do que realmente quero, tento ser racional. Foco nos estudos, trabalhos, esportes e atividades que possam me trazer crescimento, ganhos e lucro no futuro.

J.P.D.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Manifestem-se !!!


Pra onde caminha a cibercultura, caminha a sociedade.

A internet é neutra. Nem boa, nem má. Mas uma comunhão do bem e do mal.

Porém, enquanto omitem-se os bons, o caos tende a tomar o lugar da ordem.

Quando vídeos pornográficos, homofóbicos e de bullyng, são, mil vezes, mais compartilhados que vídeos informativos, filosóficos e culturais, o que espera-se do amanhã?

Que futuro estamos construindo?

De que lado estão aqueles que têm o poder de eleger os escolhidos?
Da crítica depreciativa, que degenera e agride?
Ou do apoio motivacional que informa e propõe o caminho do bem?

Chegamos a um ponto em que é nossa obrigação apoiar e promover o que é certo e construtivo; Pois é o contrário que vem ganhando popularidade no ciberespaço. E isso assusta!

Cadê a influência construtiva das religiões e sociedades secretas? Por que omitem-se nesta situação?

Estamos sozinhos nesta luta em prol do bem comum; Salvo o amor que nos move.

Quem irá perceber que estamos do lado do bem, a ponto de jogar ativamente ao nosso lado? 

Manifestem-se; Por favor!

J.P.D.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Magia - Tecnologia, Poder e Ocultismo Sagrado !



Tecnologia e magia tem uma relação a ser estudada e compreendida. Ambas estão relacionadas à metamorfose do mundo. Um mundo que mantém o encanto enquanto oculto. Da mesma forma que os mitos legítimos que, encobertos pela crença livre de fundamentação, transcendem toda e qualquer forma de desvelamento. O materialismo espiritual está muito além do imaginário. Pois compreende o que transcende o consciente.

O poder político, da influência das elites do conhecimento, costuma interferir no movimento das forças da ação humana, na hora de contribuir com a execução do contrato social das responsabilidades, causas e consequências. Porém é submetido, no âmbito mitológico das forças sagradas, à ação subconsciente das forças da natureza e das leis universais que regem o cosmos infinito.

No centro, descentralizado, nem o Sol, nem a Terra, nem o Homem. Mas um conglomerado de redes conectadas. O céu, a terra e o inferno. Elementos heterogêneos que, ao participarem de uma comunhão, contribuem na constituição indenitária espiritual do ser. O progresso associado à técnica. Resistência e resiliência dimensionam o positivismo emocional. O desvelamento do entendimento, na permanência da virtude de crer no sagrado, por vezes, requer o simples ato de manter ocultas determinadas informações que só tem valor enquanto permanecem em segredo. 

J.P.D.

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Ideias


São as ideias em movimento, e o movimento das ideias, que possibilitam a criação do novo. Porém, precisamos observar que o engessamento técnico, metodológico e, sobretudo, ideológico, da pesquisa, conduz os intelectuais pós-modernos a produzir mais do mesmo. Apesar de sabermos que é, justamente, a ousadia anárquica dos opostos que possibilitam a criação do novo.

A renovação depende de uma forma de revolução epistemológica. Novos caminhos costumam chocar e causar rebeliões. Sendo causa e consequência de modos diferentes de pensar sobre temas conhecidos. Faz-se necessário refletir sobre paradigmas. Uma forma de psicologia reflexiva. Principalmente sobre as relações ‘Homem, Mito e Tecnologia’.

O espírito nos estimula a compreender o mundo. Da mesma forma que necessita fazer-se compreendido. Olhando a ciência em profundidade. Sob o ângulo sociológico da antropologia espiritual. Dentro de um contexto de diversidade. Situando-se no cotidiano. Praticando a magia da contextualização da consciência no universo da vivência.

J.P.D. 

Experimentos



Na pesquisa científica e, sobretudo, tecnológica, é essencial e fundamental a exploração dos experimentos práticos. A teoria continua sendo importante na formação de pensadores e intelectuais, possibilitando diferentes ângulos de visão sobre temas cotidianos. Mas é a experiência prática que possibilita encontrar soluções às demandas sociais. 

O multiculturalismo e a pluridisciplinaridade ampliam o olhar. Possibilitando que dialoguemos sobre as consequências da utilização das tecnologias. Construindo redes de colaboração entre acadêmicos e empreendedores. Entre escolas e empresas. Organizações organizacionais. Órgãos governamentais. Movimentos sociais e grupos de interesses múltiplos. 

A construção das cidades inteligentes tende a recriar a forma como exploramos o espaço físico a da experiência midiática do virtual. Através das relações estabelecidas dentro das comunidades de interesses. Criando vínculos de pertencimento. Assim como links do espaço geográfico com a memória histórico-cultural de cada ambiente. Criando novas formas de comunicação através das mídias locativas.

J.P.D.

Comunicação


Na pesquisa acadêmica em comunicação, percebemos a influência de fatores sociológicos sobre as diferentes correntes de pensamento. Influenciados pela diversidade temática, encontram-se a tecnologia, a sociologia, a filosofia, a cognição e a linguística. Assim como áreas afins. Quando se faz necessário estimular o imaginário a partir dos ensaios especulativos. 

O mapeamento do campo da comunicação possibilita uma arquitetura metodológica e técnica das pesquisas e objetos de estudo. Aprofundando a visão desenvolvimentista e explorando os estudos etnográficos. Há uma necessidade de investir na experiência empírica do indivíduo. O olhar simplista e singular do cotidiano. Onde o aparente senso comum esconde o que, aparentemente, está explícito e necessita ser revelado.

A revolução tecnológica convive com a resistência do imperialismo do conhecimento. Observada pelo olhar geopolítico das tecnologias sociais de comunicação. Recriando a realidade e constituindo o imaginário social. A tecnologia ocupa espaços e impulsiona a indústria cultural.  A qual vem sendo reestruturada a partir da conexão onipresente e da interatividade ubíqua. Na construção do mundo tecnológico a ser apropriado pelos prossumidores. A partir das conexões descentralizadas, e da produção colaborativa, na anarquia total da inexistência de gatekeeping traduzida como liberdade de expressão. 


J.P.D.

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Qualidade Literária


Seja em um comentário no blog, no compartilhamento de um vídeo, na publicação de um artigo acadêmico ou em uma premiação literária. Principalmente quando acreditamos na poesia.

Contamos agora com mais de oitenta publicações em antologias impressas de contos, crônicas e poesias. Três obras individuais. Encaminhando a quarta, já na gráfica. Além de artigos em revistas acadêmicas e sites da internet.

Na Feira do Livro da capital, autografarei duas Antologias, com apoio da Sociedade Partenon Literário e da Academia de Artes e Letras de Porto Alegre. São oportunidades assim que nos motivam a novos desafios.

J.P.D.

Acampamento Farroupilha ( Vídeo )


sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Avessos


A caminhada nos ensina que algumas coisas se apresentam ao avesso. Então, confundem-se os contrários, no jogo dos opostos e inversos; Quando o mais caro, não tem preço; Quando o acessível tem alto valor; Quando ser forte é trabalhar pontos fracos; Quando acertar é reconhecer erros - Reparando-os; Quando o maior, às vezes, sente-se pequeno; Quando assumir-se pequeno é fazer-se grande; Quando pensar que sabemos nada é ignorar que sabemos algo; Quando acreditar que sabemos algo é desconhecer que sabemos pouco; Quando a humildade em excesso é orgulho e vaidade; Quando a vaidade é cuidado; Quando o orgulho é amor. 

J.P.D.

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Adictos


Com a vivência, aprendi que nem todo vício é destrutivo; Que algumas manias nos protegem e fortalecem; Principalmente se encontramos o equilíbrio e o domínio próprio. É óbvio que os excessos assustam. Inclusive quando nos referimos aos hábitos saudáveis e edificantes, como o trabalho, os esportes e a espiritualidade. Da mesma forma que o consumo da tecnologia. Assim, o mundo busca segurança pra ter liberdade. Neste ambiente, como um bom compulsivo, resolvi me apegar aos costumes que possam me trazer melhores resultados a longo prazo. Principalmente por ter focado no prazer momentâneo, em outro momento da jornada. Sempre lembro que workaholics e marombeiros pensam diferente dos adictos do prazer momentâneo. Mas todos trabalhamos com vícios. 

J.P.D.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Por que blogar ?


Quando criei este espaço na plataforma blogger, pensei, primeiramente, em divulgar eventos e comentar notícias locais globais. Com o passar do tempo, percebo que há uma preferência por temas específicos. Geralmente, temas que tem algo relacionado a história pessoal do autor. Internet, tecnologia, estudos, trabalhos, espiritualidade, desenvolvimento, etc. Apesar de evitar a narrativa autobiográfica, dentro do possível, abrimos exceções à regra. Principalmente quando as vivências se tornam caminhos alternativos a outros internautas. Neste contexto, será necessário lhes contar uma história.

Com frequência, me perguntam que ganhos tenho em blogar, vlogar e flogar. Quando me perguntam sobre a experiência, nem sempre entendem o fato de se tratar de uma forma de trabalho, e de um hobby, ao mesmo tempo. Trabalho, pois existem metas, prazos, horários e o compromisso. Hobby, por ser algo que faço com prazer. No entanto, dificilmente entendem os reais motivos. 

No mundo dos blogs, vlogs e flogs, só há retorno financeiro, ou de popularidade, quando há pessoas comentando, curtindo e compartilhando. Assim sendo, quando revelo que meus ganhos têm sido de outra natureza, raramente me entendem. Mas que natureza é esta? Haveriam outros ganhos em produzir conteúdo digital, além do lucro material e das estatísticas de feedback?

A maior parte dos prossumidores compartilha conteúdo, livres de pretensões maiores. Simplesmente o fazem pelo fato de sentirem a necessidade de falar ou mostrar algo ao mundo. É certo que, quando há planejamento ou sorte, a brincadeira se traduz em reconhecimento, popularidade e lucro. Mesmo assim, é uma minoria seleta de internautas, dentre os bloggers, vloggers e floggers, que vive da produção multimídia.

Escrever; Gravar vídeos; Fotografar; Como se fosse um compromisso; Com a intenção de servir à sociedade; Contribuir na construção social do conhecimento e da multiplicação da informação; Utilizando um tempo que poderíamos investir em outros prazeres; Por que? O que ganhamos com isso?

A vivência, do autor deste espaço, reconhece a experiência da produção de conteúdo como uma forma de dialogar consigo mesmo; De trabalhar determinados assuntos; De frisar conhecimentos; De registrar experiências; De olhar pra si mesmo e descobrir onde e como podemos melhorar. Além da ocupação do tempo que, no caso do autor deste canal, antes era utilizado com atividades de retornos controversos, constatamos uma forma de autoconhecimento, motivação e desenvolvimento. Uma fórmula que vem sendo desconstruída a fim de quem possamos compreendê-la a ponto de auxiliar outras pessoas. 

Pra finalizar. Assumimos que há interesse em tornar tal atividade reconhecida. E, quem sabe, lucrar de algum modo, no futuro. Contudo, há um prazer maior em estar aqui e agora, compartilhando estas palavras. Pois, ao escrever este texto, refletimos sobre o tema; Avaliamos a percepção atual; A ponto de ser questionada, grifada ou recriada. Assim, confirmamos que viemos ganhando  algo de maior valor que o usual. E esta vem sendo uma forma de compensar a necessidade de ganhos estatísticos e materiais. Mas este é o assunto de uma próxima postagem.

J.P.D.

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Sonhos



Estava lembrando, o quão é importante sonhar. Diariamente acordo movido pelos sonhos. O conjunto de pequenos sonhos compõe o sonho grande. Nele agregamos intenções pessoais e profissionais; Espirituais e materiais; Individuais e coletivas; A nós e aos nossos.

Há sonhos ao trabalho; Há sonhos aos estudos; Há sonhos aos relacionamentos; Há sonhos relacionados à saúde física, mental e espiritual. Cada sonho é um degrau em uma subida escalável. Enquanto, o sonho grande é consumar a escalada por completo.

Como empreendedor; Como estudioso; Como esportista; Como pai, filho e irmão. A tudo há um sonho. Há etapas a serem consumadas. Sonho a sonho; Passo e passo; Degrau a degrau.

J.P.D.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Quem Somos



No decorrer da jornada, somos testados. A sociedade questiona a dimensão dos desejos, esforços e merecimentos. O valor daquilo que realmente acreditamos. O quanto nos empenhamos em prol das metas pessoais e profissionais. O quanto estamos determinados a lutar pela realização dos sonhos e pela materialização dos objetivos concretos. Quais são os requisitos básicos necessários ao mérito. Quais são as prioridades cotidianas. De que modo nos comprometemos. Como iremos retribuir quem jogar ao nosso lado. De toda forma, a vida e o mundo em que vivemos integram quem somos, como causa e consequência direta, do que cremos e realizamos.

J.P.D. 

domingo, 7 de setembro de 2014

Desfile 7 de Setembro - Porto Alegre - RS

DESFILE 7 DE SETEMBRO - FOTOS - PORTO ALEGRE



VÍDEO DO DESFILE !


sábado, 6 de setembro de 2014

Curta Nossas Fanpages !





Clique nas imagens acima pra entrar nas Fanpages

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Palavras da cigana


PALAVRAS DA CIGANA !
"Você está lá até hoje (...) E o lá é o que você é"

Hoje, após o treino de Jiu Jitsu, passei pelo centro de vendas de passagem escolar, pra saber que documentos preciso pra renovar minha carteira de estudante. Na passagem pela prefeitura, fui abordado por uma cigana. Como de costume, sempre que passo por ali. resolvi ouvi-la, pois tenho respeito e admiração ao povo cigano.

A cigana me chamou. Então, resolvi ouvir o que ela queria me contar. Mostrei minha mão com uma nota de dinheiro. Ela disse: "Você é uma pessoa boa. Mas, frequentemente, perseguida". Aquilo me fez questionar uma sensação que tenho há um bom tempo.

Ela disse mais: "Quando menino você foi acusado de sair de um lugar sagrado. Isto teve um custo a você. Mas você nem sabe do que se trata. Pois nada fez". Aquilo fez um certo sentido. Então ela disse mais: "Quando jovem, adulto, há uns dez anos, você foi acusado, novamente, de sair do mesmo lugar sagrado. Mas em outra situação. Como um guerreiro. Um cavaleiro. E como um filho que se sentiu pai, lhe negaram e tentaram lhe deixar pra trás".

Quando mais a cigana falava, mais me perguntei sobre alguns desafios que venho vivendo. A cigana disse ainda mais: "Você pagou um alto preço por isso. Teve perdas e contratempos. Teve de se esforçar dez vezes mais pra conseguir o básico. E ainda está buscando a recompensa".

Tudo o que me foi dito, faz algum sentido. Enquanto ela falava, me detive a lembrar de algumas coisas. Então a cigana completou: "O mais interessante, é que você continua lá até hoje. No lugar sagrado. Que, na verdade, é em você mesmo. É o que você é".

Impressionado com a história; E com o que ela me disse sobre o futuro, logo após estas colocações; Compreendi o porquê de alguns obstáculos extras no caminho. E porque me sinto mais forte a cada dia.

Ela benzeu o dinheiro em minha mão. Me pediu dois litros de leite para as crianças. Fui até o supermercado, na frente de onde a cigana estava. Dei-lhe exatamente o que me pediu. Vim pra casa. Trabalhei a tarde toda nas tarefas como mestrando. E até agora estou tentando entender o que tudo isto quer dizer.

J.P.D.

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Sobre a Dependência Midiática


"Tenho 422 amigos. Sim, Estou sozinho" Assim começa o vídeo de Gary Turk, que nos mostra o quanto nos afastamos das relações presenciais pra interagir através dos dispositivos midiáticos. E quantos momentos são sacrificados em nome da interação mediada. O convite sugerido é simples. "Desconecte por um momento e viva a vida real".

No sentido oposto ao contrário do explanado: 'Desconectar-se do mundo virtual é abrir portas no mundo real'

OBS: Quando falo em 'oposto ao contrário', me refiro a reler um 'não olhe pra trás', como 'olhe pra frente'; Um 'não duvide', como 'acredite'; Um 'não desista', como 'persista'. Segredos milenares na alquimia da palavra.

J.P.D.

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Amor virtual


Em tempos de conectividade ubíqua, percebemos o crescimento das relações mediadas por dispositivos móveis. Mais do que manter a conexão com o network real, configurado sobre as relações presenciais, o ciberespaço se torna o ponto de partida a novos relacionamentos. Ao mesmo tempo que cresce o número de pessoas que se conhecem através de interações virtuais, os relacionamentos tornam-se, cada vez mais, superficiais em sua grande maioria. 

Alguns pensadores relacionam o início da era tecnológica com o fim do romantismo clássico. Se antes, os relacionamentos estáveis partiam de demoradas insistências, apresentações formais e interesses sociais, políticos e familiares, hoje, os encontros oriundos de conversações virtuais se tornam uma espécie alternativa de prazer inconsequente, ou, sem fins matrimoniais. Ficar se torna mais atrativo do que firmar compromisso a longo prazo.

Neste contexto, os sites de relacionamento vem se tornando um ambiente alternativo para que tais laços afetivos se estabeleçam. Mesmo que seja por uma noite. Da mesma forma que ocorre as festas, bares e outros pontos de encontro, populares a este tipo de empreitada. Encontrar alguém em um site de relacionamento se torna tão natural quanto fazer amizades nas baladas em fins de semana. 

Da mesma forma que nos bares, nos sites de relacionamento, nem todo mundo se torna frequentador por ser um sexo-maníaco. Apesar do instinto caçador mover boa parte do público frequentador de ambos os espaços. Seja na noite ou na web, boa parte dos visitantes só quer conversar, ver gente bonita e curtir o momento.

A conversação é a forma utilizada na apresentações. Sejam dialógicas ou informativas. A diferença principal dos sites de relacionamento, além do contexto não-presencial da virtualidade, é o fato de que as pessoas costumam mostrar um pouco de si, antes de ir ao encontro físico. Apesar da existência de perfis fake, e uma certa 'maquiagem' da realidade, os internautas costumam mostrar fotos atuais. Assim como revelar hábitos, preferências e outras informações relevantes. Como se estivessem colocando, a si mesmos, em uma prateleira.

Desta forma, surge o que chamamos de 'amor como mercadoria'. Ou, simplesmente, comercialização de perfis. Onde cada um busca mostrar o seu melhor. Revelando também as preferências sobre o par ideal. Do mesmo modo, são reveladas as intenções de cada internauta. Em boa parte dos sites de relacionamento, tais como 'Badoo', 'Pof', 'Tinder' ou, até mesmo, o velho conhecido 'Par Perfeito', costuma-se disponibilizar características e preferências no perfil dos usuários.

A vantagem das três primeiras plataformas, além de serem mais modernas, estarem adaptadas ao uso móvel e terem funções de mídia locativa, é o fato de suas principais funcionalidades serem gratuitas no pacote básico. O fato é que as relações evoluem e migram a outras plataformas. Dentre elas, podemos citar o Facebook, o Skype e o Whats App, por exemplo. A partir de então, é questão de alguns cliques até que o encontro virtual se materialize em uma relação real.



J.P.D.

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Rituais Mágicos



Os rituais sagrados, mágicos, místicos ou religiosos, têm a finalidade de estabelecer uma forma de conexão entre os homens e os mitos.  A celebração provoca uma espécie de comunhão. Seja através dos alimentos, das vestes, das danças, dos cantos ou das orações. Os ritos despertam, a partir das habilidades sensitivas e da expansão do imaginário, a possibilidade de transcender os sentimentos e pensamentos usuais. Com o que chama-se de 'manifestações divinas', 'insights cósmicos' ou, simplesmente, 'transes'. Há quem diga que os deuses costumam reunir-se com os magos quando estes celebram homenagens. Seja em reuniões coletivas ou individuais.

J.P.D.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Tecnologias Móveis - O fim e o inicio da liberdade


A evolução tecnológica midiática vem transformando a forma como interagimos. As relações sociais vem sendo remodeladas. Da mesma forma, a relação que temos com o conhecimento e a informação, se torna cada vez mais artificial. Principalmente, a forma como armazenamos os dados, em um contexto de memória social. Ao mesmo tempo, em um ambiente de visibilidade expandida, percebemos ter decretado o fim da privacidade.

A quase onipresença, proporcionada pela ubiquidade, disponível através da comunicação móvel, coloca o internauta em conexão global, ao mesmo tempo em que se movimenta por lugares físicos e virtuais. A possibilidade de produção multimídia, possibilita que todos aqueles que possuírem um Smartphone, com acesso a web, tornem-se produtores, e compartilhadores, de conteúdo textual, fotográfico e audiovisual. 

As mídias locativas agregam informações aos lugares geográficos. Fotos, vídeo, áudio e texto, são agora mapeados via GPS. Cada acesso realizado via dispositivo móvel, permite que a localização do usuário seja mapeada em tempo real. Utilizar a conexão mobile proporciona, ao mesmo tempo, o fim e o início de velhas e novas formas de liberdade.

J.P.D.