quarta-feira, 30 de abril de 2014

Princípio da Sabedoria


Há milênios, registrou-se nos livros sagrados que 'O temor a Deus é o princípio da sabedoria'. Partindo do entendimento do poder superior como uma manifestação de consciência em sintonia com o cosmos infinito, dotado de valores morais e discernimento ético, percebemos que tal ponto de partida nos impõe que sejamos cautelosos nas decisões. E respeitosos em relação às leis do universo e ao modo como lidamos com os semelhantes. Isto nos pede que revisemos conceitos, ideologias e atitudes. Para que possamos continuar evoluindo dentro do possível.

J.P.D.

terça-feira, 29 de abril de 2014

Aguardamos em Movimento .'.


Quando desenvolvemos o dom da paciência e a da perseverança, nada mais nos causa temor. Salvo Deus Conosco que em nós habita e é ciente de tudo quanto sucede ao nosso redor. Mesmo quando temos metas concretas. Mesmo quando somos conscientes de que precisamos do apoio e colaboração das pessoas para que possamos alcançar os objetivos com maior facilidade. Quando estamos determinados, tudo é questão de tempo.

O que legitima o mérito das conquistas do território o qual desbravamos, e da consequente realização dos sonhos que nos movem, é o comprometimento cotidiano com cada interesse. O suor de cada dia é o presente que ofertamos ao amor que temos pelo trabalho. Partindo da confirmação de que nossos desejos não tem preço. Pois sabemos exatamente o que queremos. E precisamos de cada conquista.

O principal a ser considerado é o quanto é vital colocarmos os valores do ser acima de qualquer interesse. O quanto cada atividade realizada é crucial ao sentido da existência. Enfim, o quanto é importante deixarmos registrado que nos movemos, em primeira, média e última instância, pela simples vivência da experiência da comunhão eterna com o infinito. Sendo esta nossa única prioridade; Aguardamos o sim que precisamos. 

J.P.D.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Filosofia Existencial Mística


QUANDO COEXISTE O UNIVERSO E O HOMEM !

O ideal de família; O ideal de sucesso; O ideal de conhecimento; O ideal de evolução; Baseia-se na percepção individual dos seres. Cada um determina o próprio norte. Contudo, em verdade vos digo, que o 'Lá' verdadeiro, de onde viemos e pra onde vamos, transcende estas e outras coisas. É a comunhão do universo exterior com o Deus interior. E mesmo quando nos sentimos a sós e vazios, tudo continua lá. Em nós mesmos.

O SER, O TER E O AMOR !

A economia submete os homens. Há 'uma evidente degradação do ser em ter'. Neste contexto, em algum momento, o homem corrompido pede a Deus que lhe retire tudo o que conquistou, na tentativa de resgatar o amor. Contudo, após a consumação deste ato, arrepende-se mais uma vez. Descobrindo que poderia ter ajudado aqueles que ama através de atos de caridade. E que isto sim é amor.
 

NA IMANÊNCIA TRANSCENDENTE

O amor se encontra dentro de cada um. Toda forma de pensar e sentir. Precisamos encontrar primeiramente dentro de nós mesmos, entendendo as pessoas como semelhantes. Os processos de transcendência e imanência ocorrem simultaneamente nos seres complexos. Ora exteriorizamos nossas referências, ora interiorizamos o universo. Seja no diálogo ou no silêncio.

J.P.D. 

sábado, 26 de abril de 2014

Reflexão Necessária


O aborto; O casamento gay; O Consumo de drogas; O machismo; O feminismo. Tudo parece ter dois lados. Quando criticamos estas práticas somos questionados quanto a tolerância. Apesar de sabermos que precisamos ser inclusivos em relação aos quais pensam e agem de forma diferente. Mesmo sabendo que precisamos uns dos outros. Que precisamos amar as pessoas como semelhantes. Que o mundo é plural, cosmopolita e heterogêneo. Mesmo assim, diante da total liberdade, precisamos rever nossas escolhas e posicionamentos. E nos perguntar: O que realmente pode fazer felizes, além de nós, aqueles que nos amam ? Me refiro principalmente a pais e filhos. Cabe, neste contexto, refletir sobre o que realmente é mais importante. 

J.P.D.

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Etnografias


ESTUDO ETNOGRÁFICO

A seguir temos o exemplo de um estudo de campo nos moldes etnográficos. De forma superficial e sucinta

Juliano Paz Dornelles
Mestrando em Comunicação

AMBIENTE ESCOLHIDO
Os bares da Rua dos Andradas ao meio dia de sexta-feira.

DESCRIÇÃO DO MACROAMBIENTE

Porto Alegre, 25 de abril de 2014 – 12 horas e 25 minutos
Rua dos Andradas, número 745 – Centro Histórico da Capital dos Gaúchos
Edifício Dona Arieta – Boteco Andradas – Bar e Restaurante

Escolho uma mesa na calçada e inicio o procedimento de observação etnográfica.

As pessoas ao redor almoçam. Os garçons atendem e servem as mesas. Me coloco em uma mesa do lado externo da calçada. Na mesa da frente: Ala minuta e suco de laranja. Três jovens almoçam. Um casal e outro rapaz. Interajo com um deles e pergunto qual atividade realiza no celular naquele momento. Diz estar de olho nas redes sociais. Revela ser ator. Mesma atividade do casal que o acompanha.

Interajo com o garçom. Peço um café expresso pequeno. No valor de três reais. Recebo o pedido e adoço com adoçante. Registro cada detalhe e continuo observando.

As pessoas se movimentam pelas calçadas. Boa porcentagem caminha e almoça com o celular na mão. Falando ou utilizando outros recursos. Noto também a presença de fones de ouvido e torcedores vestindo camisetas de times de futebol.

O movimento dos pedestres nas calçadas é mais intenso do que o de carros na rua. Pais trazem os filhos da escola. Percebo serem alunos saindo da aula, pelo fato de trazerem consigo merendeiras e mochilas. O contraste é visível. Mendigos circulam entre trabalhadores engravatados (possivelmente empreendedores uma vez em que há um grande número de empresas e escritórios nas redondezas).

Observando o ambiente percebo as ruas aparentemente limpas. Com exceção de dois contêineres de entulho sobre a calçada do prédio da Casa de Cultura Mário Quintana, que se encontra em reforma, do outro lado da rua.

O consumo de tabaco, neste ambiente e momento, é maior entre as mulheres do que entre os homens. Noto, do outro lado da rua, na calçada do Bar De Torres, a presença de senhoras idosas almoçando. Ao mesmo tempo, percebo jovens bebendo álcool.

O céu azul com esparsas nuvens brancas. O clima de outono faz com  que algumas pessoas utilizem agasalhos. Consulto a internet e registro a temperatura de 21 Graus Célsius.

Os carros se movimentam no sentido do Gasômetro em direção ao Shopping rua da Praia. Dentro do alcance visual, um outro do bar do mesmo lado da calçada em que me encontro: Pizzaria Mundo da Fatia. Nos três bares visíveis, a maioria dos frequentadores almoçam.

Finalizo o café. Interajo novamente com o garçom e peço uma água com gás e um copo com limão e gelo.

Prestando atenção no som de fundo, percebo várias vozes conversando ao mesmo tempo. Nota-se mais o som das conversas do que o som dos carros no trânsito. Nenhum sinal de barulho de obras naquele local e naquele momento.

Moradores do prédio, ao lado da Casa de cultura Mário Quintana, sobre o Bar De Torres, observam, das sacadas, o movimento na rua.

Noto a presença do consumismo a partir do grande número de pedestres carregando sacolas de compras. O uso do celular é intenso.

No carro estacionado ao lado da mesa em que me encontro, um jovem assiste um clipe, com fones de ouvido, em um laptop. Interajo com o rapaz rapidamente. O jovens da mesa da frente me perguntam o que estou fazendo. Revelo estar realizando uma etnografia. Entrego-lhes um panfleto de meus serviços como consultor em mídias e digo-lhes pra acessar o blog pazdornelles.com.

Percebo ser 13 horas. E ter completado 35 minutos. Finalizo a água mineral. Dirijo-me até o caixa. Entro na fila. Noto a presença de várias máquinas de cartão de crédito. E um grande volume de dinheiro circulando. Acerto as contas. E caminho em direção ao home office no qual resido.


ANÁLISE DOS DADOS

Ao analisar os dados observados podemos fazer algumas conclusões rápidas. O porto alegrense gosta de se reunir em bares no intervalo do trabalho, pra almoçar e conversar.

A tecnologia faz parte da vida dos homens no terceiro milênio. Ainda temos problemas sociais visíveis. Principalmente em relação à inclusão. A sociedade é plural e heterogênea. Mas há laços e afinidade que aproximam as pessoas.

Podemos citar, como pontos, de convergência o lugar geográfico. O cosmopolita se encontra no local. Os afins se reúnem. E os opostos se cruzam, aparentemente despreocupados uns com os outros.

Há uma curiosidade visível das pessoas. Percebida principalmente na situação em que o jovem da mesa da frente me pergunta o que estou fazendo e porque anoto tudo em meu caderno.

Neste sentido, noto que há interesse, por parte de algumas pessoas em interagir. Intercambiar. Enquanto, ao mesmo tempo, outras olham de longe.

Cada um move-se por algo distinto. Apesar de estarem reunidos no mesmo ambiente por interesses afins. Consumir refeições ou bebidas. Caminhar em direção a algum lugar. Fazer um break. Observar o movimento.

Algumas pessoas são mais curiosas. Gostam de saber o que está acontecendo. E procuram conversar e interagir. Outras se mostram despreocupadas com os outros e concentram-se no que estão fazendo. Ou, até mesmo, agem como se estivessem no piloto automático, desligadas do mundo real.

É esta pluralidade de identidades, movimentos e interesses, que faz o mundo ser heterogêneo. Revelando que, até mesmo, os opostos se encontram em algum momento e em algum lugar.


Juliano Paz Dornelles
Mestrando em Comunicação

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Responsabilidade Social


A competitividade das empresas tem se transformado com o tempo de acordo com as mudanças de comportamento do mercado consumidor. A orientação de marketing deixa de se basear no preço para se apoiar na qualidade dos produtos. Com exceção do mercado da pirataria e outros tipos de produção em massa. 

O aperfeiçoamento das relações com os públicos torna-se diferencial. Parceiros, colaboradores e clientes, necessitam estar conectados com a empresa através de redes e canais de relacionamento. A avaliação e feedback dos produtos e serviços, por parte dos consumidores, pode ser diferencial na qualificação dos negócios.

Há uma crescente incorporação de critérios na gestão responsável, tais como a responsabilidade social e ambiental. Além dos benefícios tributários e da criação de uma imagem pública. Tais instrumentos contribuem ao desenvolvimento social coletivo. Pensar sobre estes e outros tópicos se torna essencial ao crescimento empresarial dos micros, pequenos e médios empreendimentos. 

J.P.D.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Entre o imaginário e o real


Os mitos, as lendas e os ritos são formas de manifestação cultural e folclórica dos povos. Preservando a memória através dos tempos e construindo a identidade a partir de atos concretos e interações simbólicas. As nações são fundadas e consolidadas com base nas interações e relações criadas e no intercâmbio semiótico dos significados e significantes. A construção mística e concreta da sociedade pela sociedade, e do homem pelo homem, ocorre ao mesmo tempo em que se dá a construção da sociedade pelo homem e vice versa. São processos simultâneos e contínuos na plena comunhão entre o imaginário e o real. 

J.P.D.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Teoria, Prática e Reflexão Filosófica


Dentre os estudos em comunicação podemos destacar os métodos etnográficos, estudos de campo, de caso, de recepção e análise de conteúdo. Apesar, destas e outras técnicas, se basearem na observação dos fenômenos, fundamentado em referências bibliográficas, percebemos uma necessidade de aproximação do pesquisador com o respectivo objeto de estudo. Defendo a ideia da necessidade de conhecimento e experiência prática sobre o tema pesquisado. Ou seja, ao observar blogs, vlogs, programas de rádio, televisão ou colunas de jornais e revistas, é desejável, apesar de voluntária, a experiência prática com a construção e gerenciamento de tais suportes e dispositivos. Mas esta é uma visão particular na qual percebo a necessidade do pesquisador ser capaz de desconstruir e reconstruir o processo além de entendê-lo e explicá-lo. Principalmente se o etnógrafo vier a trabalhar com o ensino de tais procedimentos técnicos aliado à respectiva reflexão filosófica.


J.P.D.

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Eternos


Na jornada espiritual, precisamos agir de forma consciente. Sendo determinados em nossas escolhas. Entendendo que somos seres espirituais antes, durante e após a vida corpórea. Nascemos e vivemos além da vida de acordo com os valores que preservamos na caminhada. Colocando virtudes e dons acima dos desvios da carne. Aceitando que somos seres completos enquanto formos inclusivos. E isto pode durar a eternidade se considerarmos três requisitos básicos e entendermos um quarto. Jamais se desfazer de determinados entes espirituais; Preservar, longe do comércio, as identidades por nós incorporadas e legitimadas; Ser inclusivo em relação ao que existe no cosmos. E por fim, entender que, apesar de dispormos do direito de volta pelo nascimento, nos libertamos do ciclo reencarnatório quando conquistamos a consciência eterna.

J.P.D.

domingo, 20 de abril de 2014

Orientação Moticacional


A prática de orientação voltada ao desenvolvimento requer a observação de algumas regras. A Neurolinguística nos ensina que precisamos ser racionais quanto à avaliação de resultados. Considerar pontos fortes e pontos a serem fortalecidos. Colocando as virtudes sobre os possíveis erros. Da mesma forma, indicando caminhos e possibilidades de melhora. Enfatizando aquelas em que o orientando sente-se mais motivado a investir no desenvolvimento. A psicologia nos ensina que precisamos medir as críticas se quisermos ser motivadores. O indicado é citar dois (ou mais) pontos positivos em relação a cada ponto negativo. O ato de citar uma qualidade e um defeito soa como anular um pelo outro. Neste sentido, se quisermos agir de forma motivacional, em vez de apontar erros, apontemos soluções e valorizemos virtudes.

J.P.D.

sábado, 19 de abril de 2014

Acreditar, Lutar e Conquistar


No desenvolvimento pessoal e profissional é necessário planejamento. Mentalizar o caminho e cada passo. Refletir cuidadosamente cada escolha e decisão tomada. E tudo isso antes de percorrer o caminho por completo. Costumamos dizer que, aonde estamos indo, já estamos lá, de algum modo. O que queremos dizer é que o pensamento e o espírito se movem em um primeiro momento a partir das iniciativas direcionadas à construção da realidade. Após este primeiro procedimento, o plano físico inicia um movimento na mesma direção. Resumindo, podemos dizer que é natural que conquistemos no plano físico (terra) o que conquistamos primeiramente no pensamento (céu). Isso vale às virtudes da alma e às conquistas no plano terreno. É questão de tempo e perseverança no caminho escolhido. 

J.P.D.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Curta Nossas Fanpages





Clique nas imagens acima pra entrar nas Fanpages

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Recriação da arte


O conceito de arte vem se transformando com o tempo, da mesma forma que a própria arte. A arte popular e underground convive e contrasta com a arte clássica e elitizada. A música, a pintura, a escultura, o teatro e o cinema, agora compartilham espaço com as artes gráficas e design. No mesmo grupo, incluímos o grafite, os cartoons, os animes e os mangás. As formas de arte continuam transmutando, ao mesmo tempo que se recria também a forma como os públicos as recebem. Interação na qual convergem as trocas simbólicas; E própria interação dos indivíduos entre si e com as comunidades. Resumindo: Podemos dizer que a arte se recria colocando em comunhão, indivíduos, conceitos e sociedade.

J.P.D.

terça-feira, 15 de abril de 2014

Respeito, Direitos e Deveres


Aproveito o espaço a mim concedido, neste canal, pra colocar, de forma sucinta, dois assuntos que considero de extrema importância. Ambos relacionados à proteção social dos indivíduos e às incumbências da lei e da penalidade. 

Primeiramente, gostaria de parabenizar a iniciativa dos legisladores em aprovar e colocar em prática a lei que penaliza e multa os indivíduos que jogam resíduos nas ruas e calçadas das cidades. A multa pode passar de cem ou duzentos reais e é enquadrada desde os pequenos casos. Como exemplo, podemos citar os cidadãos que jogam pequenos resíduos no meio ambiente, tais como baganas de tabaco, embalagens diversas, palitos de fósforo e picolé. Dependendo da situação, o 'delinquente' pode ser apreendido. Acredito ser esta uma ação que vai na direção da construção de um mundo mais limpo. E tenho certeza de que, ao doer no bolso de alguns indivíduos, o esforço em preservar as cidades limpas, se tornará uma prática comum.

O segundo tópico a ser destacado é a quebra de sigilo dos IPs de computadores hackers por parte dos provedores  e plataformas de mídias sociais. A nova lei de proteção ao internauta impõe multas e outras penalidades aos hackers quando um usuário tiver sua atividade ou conteúdo prejudicado. Isto vale, inclusive, aos perfis de redes sociais. Ambas as iniciativas são de extrema importância à construção de um mundo onde o respeito aos direitos, aos deveres e ao espaço do outro, deverá ser preservado. Parabenizo e apóio tais iniciativas. O  cidadão brasileiro de bem merece e precisa ser protegido. Enquanto os violadores do lei devem ser punidos. Que assim seja, hoje e sempre. 

J.P.D.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Licença; Desculpe; Obrigado .'.


Abrindo caminho, lhes peço passagem. Permitam-me abrir esta porta, para que juntos possamos crescer e evoluir. Lutamos pela justa causa ao direito que nos é concedido: 'Pedi e recebereis; Procurai e achareis; Batei e vos será aberto'. Neste ano, neste dia, nesta hora e nos tempos vindouros. Preciso de uma resposta. Pelo bem da humanidade. Por este país e por esta cidade. Compute seu voto. Pela meritocracia que me cabe. Frequência, participação e pontualidade. Unânime pela nossa eternidade. Indiscutível em relação à sobriedade. Pela maturidade e pela caridade. Em poucas palavras, resumo o que nos é legado: 'Licença; Desculpe; Obrigado !

J.P.D.

domingo, 13 de abril de 2014

Ensino Libertador e Educação Dialógica


Parabéns Inter !


Apesar deste ser um blog voltado a assuntos relacionados à comunicação, educação, internet, relacionamentos e desenvolvimento pessoal, baseado em experiências empíricas, em linguagem informal, me permito parabenizar os torcedores do Sport Club Internacional. Parabéns colorados, pelo título Gaúcho.  Glória ao Desporto Nacional !

J.P.D.
.

sábado, 12 de abril de 2014

Experimente viver a magia


Permita-se acreditar na poesia. Experimente viver a magia. Atreva-se a praticá-la no dia-a-dia.  Além de mestre-aprendiz, torne-se mago e alquimista. Construtor do próprio caminho. Filósofo da natureza. Cientista em busca da certeza. Transcenda o conhecimento. Creia no inexplicável. Sinta o invisível. Ouça o imaginário. Visualize a imaginação. Materialize o pensamento positivo. Descubra o universo que habita o âmago de cada ser. Recrie-se. Desenvolva-se. Legitime-se. Mas, sobretudo, continue no caminho certo.

J.P.D.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Crer no Invisível


A ciência, diferentemente das crenças religiosas, nos instiga à experimentação, desconstrução e fundamentação do conhecimento adquirido.  Uma tentativa de entender e explicar cada fenômeno. E uma possibilidade de reconstruí-lo de forma fidedigna ou com novos elementos. O fato é que há verdades que transcendem o entendimento humano. Que estão além da possibilidade de desconstrução e reconstrução. O que chamamos de essência espiritual do cosmos. Uma magia tão perfeita que é como é justamente pelo segredo que carrega em si. Um código alquímico que tem sentido pela perfeição implícita e criptografada. Para os cientistas, seria irracional acreditar em algo impossível de ser fundamentado ou comprovado. Contudo, na fé e na magia, tudo faz sentido. E é exatamente a capacidade de crer no invisível que faz com que transcendamos no pensar e no sentir.

J.P.D.

quinta-feira, 10 de abril de 2014

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Desafio e Compromisso


Vivemos a real batalha espiritual cotidiana. A eterna luta entre o bem e o mal. Uma luta externa e intrapessoal em tempo simultâneo. A empreitada evolutiva em nome do desenvolvimento pessoal e cósmico. Neste rumo, o que vale são as escolhas que fazemos. O comprometimento com os sonhos e o empenho frente aos desafios. O modo como realizamos a alquimia  do ser na magia transcendental do universo. A forma como valorizamos e multiplicamos os dons e as dádivas recebidas. Mais do que o caminho; É nosso real compromisso.

J.P.D.

terça-feira, 8 de abril de 2014

Fórum da Liberdade - Discurso Neoliberal


O Fórum da Liberdade, realizado entre os dias sete e oito de abril, trouxe, à tona, assuntos de extrema importância. Apesar de ser um evento de ideologia unilateral, sem contrapontos, serviu para que pudéssemos ter acesso à visão neoliberal sobre vários temas. Com um tom de pré-campanha eleitoral, e carregado de um ar de anti-esquerdismo, o fórum gera algumas polêmicas. Sobretudo nas críticas diretas que faz ao governo vigente e o apoio explícito a uma candidatura específica.

Apesar dos pesares, os temas colocados em diálogo são úteis à uma reflexão necessária. O combate à inflação; A necessidade de investimentos em infraestrutura, saúde e educação; A reforma tributária e previdencial; As privatizações; Abertura comercial; Responsabilidade fiscal e transparência; O combate à corrupção; O fortalecimento das instituições; A importância do capital internacional ao desenvolvimento; E a necessidade de alternância de poder como imprescindível à democracia.

Vivemos em um mundo globalizado. Onde a liberdade é um dos pilares da democracia, uma vez que permite a pluralidade de vozes. O respeito aos direitos humanos é fundamental. E a solidariedade pode fazer a diferença. Neste ambiente, há aqueles que pregam a necessidade de distribuição de renda, ao mesmo tempo em que, contraditoriamente, defendem a competição capitalista. Ora inclusiva aos serviços de qualidade, ora excludente em relação a quem vive à margem das oportunidades. Uma realidade cruel e desafiadora. Com possibilidades de crescimento tão grandes quanto os riscos da competição desleal.

O capitalismo é o império dos mais fortes. O ápice do sistema de seleção natural. O lugar de destaque é reservado a quem se propõem a produzir mais e melhor. De um lado, tal competição estimula o crescimento e o desenvolvimento. De outro, expurga da sociedade aqueles que encontram maiores dificuldades em colocar-se no mercado. O capitalismo é um sistema desafiador, baseado na competição. E na exploração da força de trabalho do trabalhador pelos grandes empreendedores.

É claro que isso tudo tem um lado bom. São os capitalistas que geram empregos e fazem a economia girar. É a competição que estimula a prestação de serviços de melhor qualidade e melhor custo-benefício. É esta luta cotidiana, por um espaço, que nos obriga a tentar ser melhor a cada dia. Assim como a grande maioria das coisas, o capitalismo tem um lado bom e um lado cruel. No entanto, o fórum tratou de abordar apenas o lado bom deste modo de produção. A democracia também foi defendida com unhas e dentes. Até mesmo o parlamentarismo surgiu como uma alternativa citada por parte de um dos convidados. 

Mas a melhor parte do Fórum foi quando os participantes Luis Felipe Pondé e José Cordeiro abordaram temas atuais ligados à tecnologia e a evolução da medicina; A importância da biotecnologia e da genética na busca da imoralidade do corpo humano; A singularidade tecnológica em que a inteligência artificial alcança e ultrapassa a inteligência humana; A possibilidade de comunicação telepática no futuro; Quando o homem será capaz de comandar exoesqueletos com o pensamento. Por fim, a tecnologia é colocada como uma forma pós-moderna de magia.

A revolução burguesa foi lembrada como um grande passo na evolução social do mundo. Quando se iniciou um deslocamento da expectativa de salvação da teologia à política; Da graça divina à produtividade profissional. Por último, podemos concluir que o Fórum abusou do senso comum. Mesmo assim, nos lembrou de que é preciso debater e discutir os problemas sociais e suas possíveis soluções. Valores, ideias e princípios, foram colocados na mesa. Novas e velhas alternativas que nos fazem pensar no futuro do país em um ano eleitoral.


J.P.D.

segunda-feira, 7 de abril de 2014

27º Fórum da Liberdade


Inicia nesta segunda, sete de abril (e vai até a terça-feira, dia oito) o 27º Fórum da Liberdade. O evento é palco de debates que visam dialogar sobre os problemas sociais do Brasil e da América Latina, fortalecendo, sobretudo, os movimentos democráticos. O Fórum, que ocorre anualmente desde  1988, é organizado pelo Instituto de Estudos Empresariais (IEE). Este ano, como nos anos anteriores, o evento ocorrerá na PUCRS. O Fórum também será transmitido ao vivo pela internet. As inscrições podem ser feitas online. Maiores informações podem ser obtidas no site www.forumdaliberdade.com.br .

J.P.D.

domingo, 6 de abril de 2014

Tecnologia, Programação e Educação Multidisciplinar


PRINT SCREEN DA EDIÇÃO

Na ilha de edição, antes do upload

Produção: www.pazdornelles.com
Apoio: www.prossumers.com.br

J.P.D.

sábado, 5 de abril de 2014

Educação Multidisciplinar


A construção de um mundo melhor se faz pela educação. É, a educação, a base para todo e qualquer avanço. Seja físico, intelectual, profissional, material e, inclusive, espiritual. Neste contexto, é interessante pensarmos a educação de forma multidisciplinar, transdisciplinar e interdisciplinar. Compreender o conhecimento com um conjunto complexo de saberes. Um sistema de informações interligadas entre si. Uma comunhão entre o todo e as partes. Assim sendo, se faz necessário ir além da ciência. Precisamos englobar, na construção do saber, a experiência cotidiana particular, individual e coletiva. Captar a essência dos mitos que habitam o imaginário de cada um. Interligar e fazer conexões entre áreas distintas e, até mesmo, opostas. Preservando identidades e valorizando a diversidade.

J.P.D.

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Verdadeiro & Falso


No mundo atual, viemos a coexistência do verdadeiro e do falso. Muito daquilo que acreditamos é utopia; Fruto do imaginário; Pura ficção. De toda forma, experimentamos o dualismo da recriação que torna o falso, verdadeiro, através de um processo de legitimação; Do mesmo modo, vivemos o processo que torna o verdadeiro, falso; A partir de um processo de desconstrução. Os dois fenômenos comungam na recriação do ser e da realidade social.

O que quero dizer é que, em muitos casos, vive-se de aparência. O marketing pessoal, e social, traveste, o homem e a realidade, com a armadura e embalagem publicitária. 'A propaganda é alma do negócio' (Há quem diga). E, em alguns casos, somos bons atores. O fato é que, há uma distância a ser percorrida, entre a representação e a incorporação de sentimentos, pensamentos, ideologias, postura e atitude.

Um boato pode se tornar fato, a medida que se acredita nele. Como uma piada no primeiro de abril. Alguém compartilha, nas mídias sociais, que haveria um protesto; A reunião se daria na praça central ao fim da tarde. E, apesar de se tratar de um trote, o protesto realmente acontece.

Mentiras são contadas até que muitos acreditem em sua veracidade; Influenciando opinião e comportamento; Até que se torne fato. Autores negam suas obras anteriores, afirmando que foram produzidas no tempo em que pensavam diferente. Personagens se confundem com aqueles que os representam ou incorporam. Aliás; Há uma grande distância entre a representação e a incorporação.

A legitimação, do falso em verdadeiro, é tão comum quanto a desconstrução do verdadeiro em falso. Por séculos se acreditou que o sol era o centro do universo. Teoria, esta, sustentada pela ciência. Justamente a ciência, com todo o crédito e histórico de veracidade. Enfim; O que vale, do conhecimento que temos hoje? O que é falso? E o que é verdadeiro?


J.P.D.

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Escravidão Voluntária Assalariada


Mais de um século após a abolição da escravatura, ainda vivemos em um mundo de exploração profissional. Não falo em trabalho forçado, mas, sim, de um novo formato de escravidão. Uma nova categoria de trabalhadores que se submete a situações desumanas em prol de um salário, por vezes, abaixo do mínimo. Podemos destacar os subempregos, ou trabalhos de meio turno, dentro do nicho de sistemas de trabalhos humilhantes. 

O fato é que a grande maioria dos trabalhadores que se submete a estes tipos de trabalho, aceita a oportunidade pelo simples fato de ser a única coisa que sabem ou encontram espaço pra fazer. Apesar de toda forma de trabalho ser digna, desde que enquadrada na lei, é comum encontrarmos trabalhadores frequentemente humilhados em seus postos.

Em nome da hierarquia e do salário recebido, muitos trabalhadores se sentem obrigados a baixar a cabeça ao chefe sempre que cometem algum erro no trabalho. O abuso do poder é comum em pequenas e grandes empresas. Os xingamentos e as chamadas de atenção com tom agressivo, se tornaram pratica cotidiana. Assim sendo, em tais condições, notamos a inexistência de distância entre a escravidão de outros tempos e o subemprego de nossa época. Apesar da necessidade de oportunidade por parte dos trabalhadores, cabe a denúncia sempre que o abuso ocorrer.

J.P.D.

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Conteúdo Alternativo


Desde o surgimento da internet, os veículos de comunicação tradicionais vêm se movimentando no sentido da construção de conteúdos midiáticos em canais web. Os primeiros sites dos jornais impressos se resumiam, em grande parte, na digitalização das versões em papel (em pdf ou jpg). 

Com o passar dos anos, os sites relacionados aos meios impressos, assim como os canais virtuais relacionados às emissoras de rádio e televisão, se adaptaram a revolução digital e criaram portais e sites de melhor qualidade. Contudo, percebemos que os sites destes veículos tem o hábito de ‘circular’ o que é veiculado na mídia tradicional. Servindo como um suporte de apoio; Um complemento; Um canal de interação; Um backup ou extensão do conteúdo. 

Apesar de ser uma ação racional de comunicação integrada, voltada à conquista de público,  percebemos que boa parte dos internautas prefere a mídia digital justamente pelo fato de poder ter acesso a conteúdos alternativos, livres de formatação, padrão ou modelo restritivo. O fato é que o grande barato diferencial da internet é a possibilidade de pessoas comuns produzirem conteúdo. Livre de qualquer formatação padronizada ou limite. E é este conteúdo amador que vem ganhando a preferência dos internautas. Sobretudo nos blogs, vlogs e mídias sociais.

J.P.D.

terça-feira, 1 de abril de 2014

Mundo Surreal


Na correria do mundo pós-moderno. No trânsito louco das grandes cidades. A poluição sonora; A buzina dos carros misturada ao canto dos pássaros. A massa heterogênea das sociedades cosmopolitas. O mundo globalizado comercializado em cada produto, tendência ou moda. O mundo virtualizado da interação mediada e do conhecimento compartilhado e acessado em qualquer lugar. Um mundo no qual conseguimos estar em vários lugares ao mesmo tempo. Na fila do banco, na estrada ou na balada; Ao mesmo tempo em que interagimos nas plataformas virtuais de relacionamento. Instagram, Foursquare, Whats App e Facebook, são espaços compartilhados em um universo paralelo. O novo mundo é construído em cada ato; Em cada gesto. Enquanto, neste mundo, somos os construtores e inquilinos em tempo real e simultâneo. Causa e consequência de nós mesmos. Enfim, neste mundo, somos o próprio mundo.

J.P.D.